Vendas por chat
Vendas por WhatsApp
slideslideslideslideslideslideslide

Diversidade e inclusão nas escolas

A diversidade na educação é um conceito que propõe a inclusão de todos os indivíduos e o respeito às suas diferenças. 

Ou seja, é por meio dela que os estudantes passam a ter mais respeito às variedades de gênero, cor, religião e comportamento que existem em sua sala de aula e na sociedade.

Quando falamos em diversidade, nos referimos às diferentes formas de existir no mundo, sendo de classe baixa, média ou alta; preto, branco, amarelo ou indígena; heterossexual ou homossexual; cisgênero ou transgênero, deficiente ou não; e assim por diante. 

A diversidade se relaciona com a ideia de cultura, envolvendo diversas configurações sociais. Isso porque cada cultura tem suas próprias características, manifestadas por meio de tradições, crenças, valores, expressões artísticas, comportamento etc. 

Há uma enorme variedade cultural na nossa sociedade, e a escola tem o importante papel de formar indivíduos conscientes dessas diferenças e prontos para atuar no combate aos preconceitos.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB – Lei 9.394/1996), considerada a mais importante política pública regulatória brasileira, reafirma muitos dos princípios que já estão na Constituição brasileira. Entre eles, o respeito à liberdade e à tolerância, a valorização da experiência para além da escola e a consideração com a diversidade étnico-racial.

Desde então, diferentes leis, diretrizes e políticas públicas vêm sendo instituídas com o intuito de garantir que o ensino brasileiro desenvolva os jovens de forma integral, para o exercício da cidadania plena e para o ingresso no mundo do trabalho. Algumas delas contemplam as demandas de segmentos da sociedade para a garantia de seu direito de acesso e permanência na escola, e de aprendizagem. Muitas foram conquistas das lutas de movimentos sociais e da sociedade civil.

É o caso do Plano Nacional de Educação (PNE), que estabelece 20 metas para a Educação brasileira, a serem atingidas até 2024. Entre suas diretrizes, estão:

  • A “superação das desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da cidadania e na erradicação de todas as formas de discriminação”;
  • A “promoção dos princípios do respeito aos direitos humanos, à diversidade e à sustentabilidade socioambiental”.

No caso dos(as) alunos(as) do campo, por exemplo, há peculiaridades da vida rural e de cada região que precisam ser levadas em conta na organização da escola no seu currículo. A LDB trata dessa modalidade de ensino em seu art. 28, instituindo que os sistemas de ensino promovam as adaptações necessárias, como adequar o calendário escolar às fases do ciclo agrícola e às condições climáticas. Outras modalidades são a educação especial, a educação de jovens e adultos (EJA), a educação escolar indígena e a educação quilombola.

 

Como trabalhar o assunto em sala de aula?

Como mencionamos, desde os primeiros anos de escolaridade, os alunos precisam aprender que existem diferenças entre eles. Assim, os professores conseguem trabalhar temas como preconceito e respeito, de forma a eliminar qualquer tipo de discriminação.

Se você está se perguntando o que fazer para trabalhar a diversidade na sua escola, veja abaixo algumas maneiras: 

Estratégias de combate à evasão escolar

Contando com estratégias de promoção à diversidade, é possível criar um ambiente favorável onde os alunos se sintam mais acolhidos e representados, colaborando diretamente para a diminuição e combate das taxas de evasão escolar. Além de melhorar a reputação da instituição de ensino, a comunidade ainda pode se tornar mais engajada e colaborativa.

Campanhas de conscientização dos estudantes

Outra importante estratégia que a escola pode tomar é criar campanhas de conscientização para os alunos e suas famílias. As campanhas e eventos permitem que os estudantes discutam sobre o tema e entendam, de fato, sua relevância para a melhora do cotidiano educativo. Com isso, também é possível formar coletivos e grupos de debates que podem oferecer contribuições significativas para as ações de diversidade e inclusão.

Ações de acolhimento

Um dos maiores objetivos de incentivar a diversidade é, justamente, criar um espaço em que os alunos podem ser acolhidos sem ser julgados por conta de suas diferenças. Algumas instituições escolares já oferecem bolsas de estudo e políticas de acesso à educação que são efetivas para a promoção e acesso à equidade social, racial e de gênero, por exemplo.

Fortalecer a autoestima dos alunos

Os professores podem usar os diálogos que mencionamos para valorizar as diferenças e desencadear sentimentos de pertencimento, acolhimento e aceitação.

Com a autoestima fortalecida, os alunos vão ter um melhor desempenho acadêmico, o que contribui para a permanência deles na escola e a diminuição da evasão escolar. Isso porque espaços de inclusão e diversidade dão mais conforto e prazer aos estudantes, que, consequentemente, ficam mais motivados. 

Investir em tecnologia

A importância das tecnologias na educação é indiscutível. Um dos principais benefícios proporcionados por essa integração é a melhora no processo de transmissão do conhecimento. 

Hoje, com as ferramentas tecnológicas, os alunos podem acessar, de maneira instantânea, conteúdos de extrema relevância. Por isso, nossa próxima terceira para você é investir em tecnologia. 

Adoção de plataformas acessíveis aos alunos

Contar com plataformas acessíveis e um quadro de professores capacitados e representativos, é imprescindível para planejar e implementar as ações e estratégias de diversidade. Além de tornar a transmissão do conhecimento mais acessível e didática, as plataformas contribuem diretamente para a melhora dos índices de escolarização e podem, ainda, elevar a qualidade dos conteúdos e dos resultados em sala de aula.

Criar espaços de discussão

Nossa última dica é criar espaços de discussão com os alunos. Com debates sobre tolerância, respeito e empatia, os docentes ensinam aos alunos como ter um bom convívio com os demais colegas, respeitando as individualidades de cada um. 

Muitas vezes, crianças e adolescentes reproduzem falas e atitudes aprendidas em outros espaços, sem refletir sobre o que estão fazendo. Porém, isso pode ser resolvido por meio da educação. Basta incentivar o diálogo na sua escola!

É um fato que promover a diversidade nas escolas é um passo importante para a evolução do processo de ensino. Para obter sucesso na empreitada, os diretores devem investir esforços e criar políticas de inclusão para que todos os colaboradores da instituição escolar possam trabalhar em conjunto e atingir os mesmos objetivos. Assim, será mais simples identificar o que precisa ser ajustado e modificado, possibilitando que os alunos tenham cada vez mais acesso a uma aprendizagem relevante e de qualidade.

 

Tecnologia do Google TradutorTradutor