Vendas por chat
Vendas por WhatsApp
slideslideslideslideslideslide

O desafio do ensino híbrido e das metodologias ativas na volta às aulas

O modelo de ensino tradicional nas escolas é criticado há anos por diversos especialistas na área, seja pelas metodologias aplicadas (que não avançam com as necessidades do mercado), seja por incentivar os alunos a decorar matérias em vez de fazê-los entender todo o contexto das disciplinas. Por isso, novas formas de trabalhar o aprendizado em sala de aula têm sido utilizadas. Uma delas é o ensino híbrido.

A pandemia iniciada em 2020 nos traz o desafio do retorno às aulas presenciais. Mesmo sem ter certeza de quando ele ocorrerá em muitos locais, é essencial compreender e saber como implantar a sala de aula híbrida adaptada para cumprir a BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

O ensino híbrido no Brasil baseia-se na definição do blended learning que considera a complementação entre o ensino online, ou mediado por tecnologias digitais, e o ensino presencial, face a face, de modo a obter o “melhor dos dois mundos”. Não se trata de ter a mesma experiência acontecendo online e presencialmente.

Através de novas metodologias busca-se potencializar o aprendizado dos alunos, além de gerar um diferencial competitivo. Incentivar uma maior flexibilidade de ambientes e de horários para estudar, por exemplo, capacita o aluno a aprimorar sua disciplina e aumentar seu rendimento e sua produtividade.

Porém, é necessário salientar que isso não se resume a apenas colocar computadores na frente dos alunos. É preciso aplicar algumas técnicas e mediar o processo de aprendizado. O ensino híbrido incentiva as instituições a refletirem sobre a organização das salas de aula, o planejamento pedagógico, entre outros aspectos.

Metodologias ativas

Sala de aula invertida

O conceito de sala de aula invertida requer muita disciplina dos alunos. Consiste em estudar a teoria de uma disciplina em casa, no ambiente virtual. Em seguida, organiza-se discussões, dinâmicas e outras ações no ambiente físico da escola. Considerando que o estudante já teve contato com a disciplina em casa, haverá uma melhora notável no desempenho acadêmico.

Rotação de laboratório

A rotação de laboratório é um método que consiste na divisão da sala de aula em dois grupos, em que um deles é incumbido de realizar diversas tarefas em um ambiente virtual e o outro em um ambiente offline. Essa rotação ocorre por um período de tempo e, em seguida, os grupos se invertem. Este método exige uma maior utilização dos espaços da escola.

Rotação individual

A rotação individual basicamente é um roteiro criado pelos professores especificamente para cada aluno. No entanto, o grande objetivo dela é fazer com que o estudante passe pelas estações mais importantes para suprir suas principais necessidades e dificuldades.

 

Sabendo o quão desafiadora essas mudanças podem ser, a SAE+C vem desenvolvendo produtos pensados especialmente para facilitar a rotina escolar. Conheça mais sobre o Mhund EAD e o Professus+ App.

Tecnologia do Google TradutorTradutor